center
center

.

.

CASA DE RETIRO E ENCONTROS

CASA DE RETIRO E ENCONTROS
CONTATO: RUA SÃO VICENTE DE PAULO,300,ANTONIO BEZERRA - FORTALEZA/CE - TEL:(85)3235-6153

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Ser vocacionado é estar comprometido com a vida.







“Coragem! Ele te chama”. Mc 49



O mês vocacional é um tempo oportuno para recordarmos nossa historia vocacional e fazer com que novas pessoas, entre elas os jovens, descubram sua vocação, ou seja, sua missão na Igreja e na sociedade.
Entre tantos homens e mulheres que responderam ao chamado de Deus e assumiram a causa do Reino, trazemos presente para essa reflexão à missão do profeta Jeremias, onde no seu dialogo com o Pai percebemos que Deus que nos chama, nos consagra e nos envia. "Antes de formar você dentro de sua mãe, eu o conheci; antes que você fosse dado à luz, eu o consagrei, para fazer de você profeta das nações”(Jr 1, 5).Com essas palavras, podemos ter certeza de que a vocação é um dom de Deus. É Ele que nos chama a vida, primeira vocação, e quer que a valorizemos buscando direcioná-la para um compromisso com o próximo no espírito de comunhão e fraternidade. 
Na caminhada vocacional com Jesus, somos convidados a percorrer o caminho do discernimento e do desapego, não alheio à realidade ou negando a história, mais confiantes de que Jesus caminha ao nosso lado dando-nos a graça de sermos fiéis à missão na qual fomos chamados. "Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e me siga. Pois, quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas, quem perder a sua vida por causa de mim e da Boa Noticia, vai salvá-la”(Mc 8 34-35).
O chamado de Deus não depende da aparência física, da raça ou da situação econômica, mas de estarmos atentos a sua voz, abertos a acolher sua palavra e disponíveis para responder com generosidade o “Sim” para missão. Fazendo referencia a Maria poderíamos dizer: “Eis a escrava do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,37).
O Sim de Maria, primeira vocacionada do Pai, transformou-se em serviço. Nós também somos chamados a dizer “sim” para um serviço de amor e gratuidade, ou seja, a uma vocação especifica: seja para a vida matrimonial, sacerdotal, religiosa, laical ou para a vida missionária, tendo sempre por fim o desejo de querer amar e servir o próximo. Em nosso caso como vicentino, servir Cristo na pessoa dos pobres. Jeremias também deu seu “sim” a Deus e assumiu a missão de anunciar a Boa nova a todos os povos denunciando, ao mesmo tempo, as injustiças que causam sofrimento e desigualdade entre homens e mulheres. “Veja: estou colocando minhas palavras em sua boca. Hoje eu estabeleço você sobre nações e reinos, para arrancar e arrasar, para demolir e destruir, para construir e plantar”. 
A exemplo do nosso Mestre Jesus, do profeta Jeremias e de São Vicente, todo Cristão e particularmente a família vicentina é convocada a assumir cada vez mais sua identidade de servos dos pobres, denunciando tudo aquilo que gera morte e aliviando a miséria corporal e espiritual dos mais vulneráveis de nossa sociedade. “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou pela unção para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos presos e aos cegos a recuperação da vista, para retistuir a libertação a liberdade aos oprimidos e para proclamar um ano de graça do Senhor”. Lc 4 18-19.
Na confiança de sermos chamados e enviados a participar da construção do Reino de Deus, que já deve começar a existir em nossas comunidades, roguemos ao Senhor da messe que continue enviando trabalhadores para sua Vinha.

Vocação é gritar que o amor não tem fim.