center
center

.

.

CASA DE RETIRO E ENCONTROS

CASA DE RETIRO E ENCONTROS
CONTATO: RUA SÃO VICENTE DE PAULO,300,ANTONIO BEZERRA - FORTALEZA/CE - TEL:(85)3235-6153

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Ir. Dorothy! Uma sagrada herança a ser defendida


 Aproxima-se a data em que recordamos o 6º ano de martírio de Ir. Dorothy Stang. Recordar é trazer novamente ao coração (re+cordar), é fazer memória viva e afetiva de algo ou de alguém que soube intuir o coração da existência, que soube colocar seu projeto nas estrelas, que penetrou no mistério mais profundo do ser e do fazer. 
Nessa caravana de pessoas significativas da história, Ir. Dorothy certamente foi uma madrugadora de novos tempos. Seu olhar rompeu fronteiras e transpôs horizontes perceptíveis somente por pessoas revestidas de uma mística evangélica, própria de grandes profetas.
Em tempos de sedução pelo lucro, de ganância voraz, de demolição do planeta terra, de ilimitada cobiça pela Amazônia, de consumo insustentável, Ir. Dorothy intuiu a presença divina à ‘brisa do dia’(Gn 3,8) da floresta, apostou no manejo inteligente da riqueza natural, acreditou na harmonia originária da obra do Criador com o ser humano, este como cultivador do jardim criado. Ir. Dorothy mergulhou no mistério de Deus que concede ao ser humano usufruir de todos os frutos do jardim, como nos relata o livro do Genesis, sendo-lhe vedado o acesso à árvore da vida (Gn 2,17), ou seja, é negado ao ser humano o acesso à manipulação da vida. A vida não pode ser violada, pois é da esfera divina.
Ir. Dorothy compreendeu tal ordem divina de forma muito concreta. A vida das pessoas, das florestas, dos animais, toda a biodiversidade do planeta terra deve ser preservada. Traduzindo em ação concreta, deixou-nos como herança o PDS – Projeto de Desenvolvimento Sustentável, projeto este que se tornou referência para quem busca propostas alternativas de vida neste chão. Pela intuição e sonho do projeto, o PDS poderia ser traduzido, não mais como Projeto de Desenvolvimento Sustentável, mas como Plano Divino de Salvação da Amazônia.
Nessa sua sedutora trajetória, Ir. Dorothy deixou-nos uma herança sagrada que sofre constantes ameaças de dilapidação, depredação, destruição. A ordem divina de não aproximação da árvore da vida continua sendo violada. Derruba-se florestas, cobiça-se terras, destrói-se sonhos.
A herança de Ir. Dorothy necessita de anjos postados as portas do paraíso (Gn 3,24), para proteger e defender o jardim da voracidade depredadora das serpentes de todos os tempos. Cabe a cada pessoa de boa vontade defender esta sagrada herança.
Ir. Zenilda Luzia Petry – IFSJ

Presidente da CRB Regional – Belém, Pará 



PROGRAMAÇÃO

Semana Ir. Dorothy - 6 a 12 de fevereiro

Dia 06 - 10:00h - Abertura - Praça da República - espaço MOVIDA
Dia 07 - 21:00h - Programa Janela Aberta - TV Nazaré

Dia 08 - 19:00h - Celebração Ecumênica - Paróquia São Domingos de Gusmão, Avenida Celso Malcher - Terra Firme. Após a Celebração, Roda de conversa sobre a herança sagrada

Dia 10 - 15:00h  - TV Nazaré - Programa Pensando Bem - Saída da Caravana para Anapu
Dia 11 - 09:00h - Coletiva de Imprensa - CNBB Regional
Dia 12 - Celebração do 6º ano de Martírio

Em Belém, 19:00hs - Celebração Eucarística na Paróquia Santa Maria Goreti - Guamá

Em Anapu- FESTA DE VIDA DO PDS E DE IR. DOROTHY: celebrações, debates, confraternização. 

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Reflexão Sobre A Bem Aventurada Ir. Lindalva


IRMÃ LINDALVA,

 “MÁRTIR DO SERVIÇO”



“ O serviço é para as Filhas da Caridade a expressão de seu dom total a Deus e a Companhia e lhe dá seu pleno significado.”( C.16. b )
            Os Fundadores da Companhia das Filhas da Caridade, São Vicente e Santa Luísa à luz da Palavra de Deus compreenderam que o SERVIÇO aos pobres deve ser realizado de forma corporal e espiritual (cf. Lc. 4, 14, 21 e Mt. 25,31-46).
            Os pobres merecem ser tratados com compaixão, ternura e cordialidade. A compaixão é a capacidade de sentir com o outro seu sofrimento seja no aspecto físico, material, seja de ordem espiritual. A ternura é o amor afetivo que faz a pessoa de fé ter oferecer ao outro palavras afáveis, portadoras da esperança e da alegria que vêm de Deus. A cordialidade é introduzir o nosso coração no coração dos pobres (cf. C.10. a )1 e de quem necessita de ajuda.
            A Irmã Lindalva em fidelidade ao seu compromisso batismal através da Vida de Comunidade buscou contemplar Jesus Cristo, “Adorador do Pai, Servo de Seu desígnio de Amor e Evangelizador dos Pobres”, através do serviço concreto aos pobres configurado no espírito de humildade, simplicidade e caridade, virtudes que animam a vocação das Filhas da Caridade.
            O serviço aos pobres como constitutivo da identidade da serva encontrou na vida da Irmã Lindalva um “lugar favorável” para restituir a muitas vidas sedentas do “pão material” e do “pão espiritual”, a esperança, a alegria e a fraternidade.
             “Servir é nossa vocação”. Uma vocação que não é evidenciada pelo serviço que qualifica e transfigura a vida das pessoas pode ser resumida meramente a uma profissão. Por isso, quando afirmo que a Irmã Lindalva é considerada “mártir do serviço”, é porque encontro a fundamentação para essa afirmação no fato de que o chamado à vocação para uma vida “doada a Deus para o Serviço de Jesus Cristo nos pobres” ( cf. C. 7.a)  a qual a Irmã Lindalva teve, encontrou a sua expressão máxima numa sexta feira santa exatamente durante o serviço, derramando o seu sangue. Atitude essa que  a Igreja proclama dizendo: “o sangue dos mártires é semente de novos cristãos”.
            O testemunho de fé de nossa bem aventurada Lindalva Justo possa impulsionar o coração de muitos jovens para o serviço de Jesus Cristo nos Pobres através do carisma de São Vicente de Paulo.
         Que Deus, “autor da vida e missão” abençõe nossa vocação de servos e servas do Senhor.
Recife, 04 de Fevereiro de 2011

                                                                                    Pe. Carlos César, CM


1.      Cf. C. 10.a – Constituições das Filhas da Caridade, p. 31
2.     Cf. C. 7. a  -  Idem, p. 30

Campanha da Fraternidade 2011




Tema: “Fraternidade e a vida no planeta”.
Lema: “A criação geme em dores de parto” (Rm 8,22)
OBJETIVO GERAL
Contribuir para o aprofundamento do debate e busca de caminhos de superação dos problemas ambientais provocados pelo aquecimento global e seus impactos sobre as condições da vida
no planeta.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
1 – Viabilizar meios para a formação da consciência ambiental em relação ao problema do aquecimento global e identificar responsabilidades e implicações éticas.
2 – Promover a discussão sobre os problemas ambientais com foco no aquecimento global.
3 – Mostrar a gravidade e a urgência dos problemas ambientais provocados pelo aquecimento global e articular a realidade local e regional com o contexto nacional e planetário.
4 – Trocar experiências e propor caminhos para a superação dos problemas ambientais relacionados ao aquecimento global.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Carta Anual da Presidenta Internacional da JMV


Madri, 02 de fevereiro de 2011

Festa da Apresentação do Senhor


Aos Presidentes e Presidentas,

Assessores e Assessoras,

e demais membros dos Conselhos Nacionais da JMV.

Querid@s amig@s:
O tempo é hoje!
É com estas valiosas palavras, que elegemos como lema internacional da JMV para o 2011, queremos expressar nosso desejo de que o ano que se inicia seja, com a graça de Deus, tempo de semear as sementes dos sonhos de nossa III Assembléia Geral em Portugal.
O Conselho Internacional teve sua primeira reunião ordinária em Madri (Espanha), de 06 a 09 de janeiro de 2011. Foi um tempo forte de reflexão e discernimento sobre o Documento Final da AG2010 e outros aspectos da vida da Associação. A seguir apresentamos algumas decisões, fruto dessa reunião.
A respeito das propostas recebidas durante a Assembléia Geral, o Conselho Internacional comunica a todos os Conselhos Nacionais as seguintes decisões:

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Assembléia Provincial




XVII Encontro Regional dos Estudantes Lazaristas


A formação na PFCM: Cenário e atualização.
30/01 a 03/02/11















É bom estarmos unidos como irmãos. É bom estarmos revigorados, após um proveitoso período de férias, para iniciarmos mais um ano de formação. É muito bom servimos ao Senhor na Congregação da Missão, Província de Fortaleza. Diante de tudo isto, elevamos a Deus nosso agradecimento pelo dom do chamado e pela graça da perseverança firme e fiel.
Nossa motivação para o EREL 2011 partiu de uma frase do texto bíblico onde o mestre Jesus chamou os doze para que estivessem com ele. Também nós queremos estar com o Senhor para que a exemplo dos discípulos estarmos atentos à sua manifestação – vida, missão e destino. Ao seu sempre renovado chamado que nos conduz a uma dinâmica vertical e horizontal. Dinâmica tão bem assimilada por Vicente de Paulo, que na Igreja é exemplo de amor a Deus na pessoa dos pobres. Queremos estar com o Senhor para com ele aprendermos a amar, a amar verdadeiramente. A amar o pobre, o indigente, o discriminado, o abandonado. Queremos na nossa miséria aprendermos da misericórdia divina. E sabemos que isto é páscoa. Ressurreição. Pois o Senhor nos quer sempre melhor.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Aniversariantes de Fevereiro


Vida 
10\02 - Pe.Marcos José,CM    
12\02 - Pe.Nonato,CM

Entrada na Congregação
15\02 - Pe.Adriano,CM
27\02 - Pe.Bonifácio,CM

Ordenação
06\02 - Pe.Ari Alves,CM