center
center

.

.

CASA DE RETIRO E ENCONTROS

CASA DE RETIRO E ENCONTROS
CONTATO: RUA SÃO VICENTE DE PAULO,300,ANTONIO BEZERRA - FORTALEZA/CE - TEL:(85)3235-6153

terça-feira, 10 de maio de 2011

49º Assembléia Geral da CNBB

O bispo da Prelazia de São Felix (MT), dom Leonardo Ulrich Steiner, é o novo secretário geral da CNBB. Ele foi eleito no primeiro escrutínio, realizado no final da última sessão de trabalhos da 49ª Assembleia da CNBB, na manhã desta terça-feira, 9.
Dom Leonardo recebeu 202 votos dos 268 votantes. Os dois terços requeridos para a eleição eram de 179. O segundo colocado foi o bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG), dom Joaquim Giovani Mol Guimarães com 33 votos.
Desde 1979 não era eleito para secretário geral um bispo diocesano e virou, na CNBB, quase uma tradição eleger um bispo auxiliar para o cargo.
Com a eleição de dom Leonardo, fica completa a nova Presidência da CNBB. Ontem, o arcebispo de Aparecida, cardeal Raymundo Damasceno, já havia sido proclamado presidente da CNBB com 196 votos. Hoje, pela manhã, a Assembleia elegeu o arcebispo de São Luís, dom José Belisário da Silva, vice-presidente.
A nova Presidência toma posse na sexta-feira, 13, na sessão de encerramento da 49ª Assembleia da CNBB, quando atenderá à imprensa. O mandato da nova Presidência é de quatro anos (2011-2015).
Dom frei Leonardo Ulrich Steiner

É bispo prelado de São Félix (MT), nasceu em 1950, em Forquilhinha (SC). Ele teve sua ordenação presbiteral em 1978, em Forquilhinha e episcopal em Blumenau (SC).
Dom Leonardo estudou Filosofia e Teologia no Instituto Franciscano de Filosofia e Teologia da Província Franciscana da Imaculada Conceição, em Petrópolis (RJ).
O bispo prelado de São Félix já foi professor e orientador educacional no colégio dos Meninos Cantores de Petrópolis; mestre dos postulantes, professor e orientador educacional no Seminário Santo Antônio, mestre dos Noviços e mestre dos Irmãos de profissão temporária, vigário paroquial junto às paróquias de São Benedito, Guaratinguetá, São Paulo Apóstolo, Agudos e São Francisco (todas em São Paulo) e Rodeio (SC). Foi secretário para a Formação e Estudos da Província da Imaculada Conceição, conselheiro espiritual das equipes de Nossa Senhora. Vigário paroquial da paróquia do Senhor Bom Jesus dos Perdões, na arquidiocese de Curitiba (PR) e professor na Faculdade de Filosofia São Boaventura, da Associação Bom Jesus.
Seu lema episcopal é: “Verbo feito de carne”.

Comissões

Ainda hoje a CNBB deve dar início à escolha dos presidentes das 12 Comissões Episcopais Pastorais. Diferentemente dos membros para a Presidência, os presidentes das Comissões são eleitos com maioria absoluta dos votos no primeiro ou segundo escrutínio. Não havendo eleitos, faz-se um terceiro escrutínio com os dois mais votados no segundo escrutínio.
Serão escolhidos presidentes para as seguintes comissões:
1. Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada;
2. Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato
3. Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial
4. Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética
5. Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé
6. Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia
7. Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso
8. Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz
9. Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação
10. Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família
11. Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude
12. Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação


Nenhum comentário: